ARTES PLÁSTICAS

PINTURA

AAAAAAAAAAAAAAAARRRRRRRRRRRRRRRRTTTTTTTTTTTTEEEEEEEEEEEEEEEEE

A padaria setubalense que virou espaço artístico

Provavelmente algumas pessoas, vindas das bandas de Troino, atravessariam a pequena ponte entre as duas margens da Ribeira do Livramento, ali bem perto da Capela do Carmo, para poderem entrar na Rua dos Sapateiros.

Elas dirigiam-se à Padaria Carmona para adquirir o saboroso pão que ali se fabricava, bem perto do Largo do Sapal, tal como o faziam as pessoas importantes que residiam nesta zona central de Setúbal.

Passados alguns anos a padaria foi vendida e os novos donos decidiram que aquele era o espaço adequado para fazer um bom café, um restaurante, uma espécie de clube para a elite setubalense onde se pudesse fumar, ler o jornal, discutir e até comer no Império, como assim foi então batizado.

O novo proprietário encetou os necessárias trabalhos de adaptação tendo chamado para decorar o espaço o talentoso António Casimiro da Silva, que levou tempos e tempos a acabar a obra porque para além dos seus afazeres profissionais era um destacado militante anarquista.

Mas, o facto é que o espaço ficou pronto e bonito e a clientela inicialmente não faltou àquele novo estabelecimento que, embora sem casa de banho, se apresentava dotado de lavatório com toalha, imagine-se o luxo!...

Mas, como não há amor que sempre dure, certo dia também as dívidas do proprietário à banca levaram a que o imóvel fosse parar ao Montepio Geral que o acabaria por vender em hasta pública.

E foi alguém mais endinheirado da capital que acabaria por adquirir o bonito e bem localizado edifício, arrendando-o posteriormente ao Clube dos Amadores de Pesca de Setúbal, que ali tiveram a sua sede e centro de convívio por cerca de meio século, até que dia chegou e dali partiram os últimos pescadores.

As instalações estiveram então fechadas durante uns cinco anos até serem adquiridas por Lurdes Pólvora da Cruz que tratou de recuperar aquele lindo espaço, tentando combater o salitre, a degradação das paredes, melhorando os pavimentos e dando nova vida às obras de arte produzidas por António Casimiro Silva.

Presentemente é ali bem perto da Praça de Bocage, na Rua Augusto Cardoso que podemos apreciar este lindo exemplar arquitetónico, bem como as belas telas produzidas por esta artista que deu vida nova a este antigo espaço setubalense tão recheado de história e de estórias.

Rui Canas Gaspar
2017-maio-28
www.troineiro.blogspot.com

 

HÁ AÍ ALGUÉM QUE AINDA NAO CONHEÇA O MAIS LINDO SALÃO DE CHÁ-PASTELARIA  DE SETÚBAL?

                                                      

   

 

   AQUI ESTÁ ELA A DOIS PACINHOS DA PRAÇA DO BOCAGE E COM BOLINHOS E CHÁS DE NOS FAZEREM CRESCER ÁGUA NA BOCA.

 

                          COM DECORAÇÃO PERSONALIZADA DURANTE AS FESTAS  ELA ENCHE DE LUZ A RUA PACATA E DÁ-NOS VONTADE DE DESCOBRIR UM POUCO MAIS ALÉM DA FACHADA BEM DECORADA E RESTAURADA PELA PROPRIETARIA.

 

 

LURDES POLVORA DA CRUZ VIVEU NA VENESUELA E TROUXE COM ELA UM POUCO DA PRONUNCIA CANTANTE E MUITA EXPERIÊNCIA DE TALENTOSA PINTORA. 

 

 

 

 FIXOU RESIDÊNCIA EM SETUBAL E APAIXONOU-SE POR ESTE ANTIGO CLUBE DE PESCA QUE,  TUDO LEVAVA A CRER, PERDERIA A SUA REALEZA PASSADA. DAS MÃOS DA PRÓPRIA ARTISTA SAIU ESTA BELA PÉROLA QUE E SEM DÚVIDA, UMA DAS RESTAURAÇÕES MAIS BONITAS DA CIDADE.

 

 

MISTURA DE GÉNEROS E DELICADEZA DE ESPAÇOS FAZEM DESTE LUGAR COSI UM ÓPTIMO LUGAR PARA UM ENCONTRO, PARA SABOREAR UM CHÁ E TROCAR CONVERSA.  SEMPRE COM O SORRISO DA PROPRIETARIA E ENVOLTOS NUMA ATMOSFERA ÚNICA DE ENTRE SÉCULOS DE HISTÓRIA E DE BOUDOIR MODERNO E REQUINTADO. 

 LURDES POLVORA DA CRUZ SOUBE RECONSTITUIR UM REQUINTE QUE, INFELIZMENTE, SE PERDEU POUCO A POUCO NO NOSSO PAÍS.  E É PENA!  PORQUE CUSTA O MESMO PREÇO UM BONITO LUGAR E UM "CASARAO GRANDE E NU".

 

 

SEPARADOS POR UMA SIMPLES CORTINA, FICA O ATELIER DA ARTISTA QUE TEMOS O PRAZER DE CONTEMPLAR PINTANDO OU DANDO AULAS DE PINTURA.  UM REGALO PARA OS NOSSOS SENTIDOS.  

 

NO PRIMEIRO ANDAR UMA SALA DE EXPOSIÇÕES ONDE  EXPÕE OS SEUS TRABALHOS E ONDE FAZ ENCONTROS DE AMIGOS COM FADO POR FUNDO E DANCA POR AFETO.

 

LURDES PÓLVORA DA CRUZ É UMA DAQUELAS MULHERES DE GARRA QUE FEZ DA SUA LIBERDADE UMA ARMA PODEROSA PARA NOS DEIXAR CATIVOS.  SETUBAL DEVE AGRADECER-LHE.

 

 

 

MODA, MODA, MODA ADORA!

 

MALENA MARTINS     

PINTURA AO VIVO

Pastel seco

com José Cascada

Mais uma sessão da série de iniciativas RES ARRABIDAE, parceria MAEDS/Casa da Avenida. Mais educativa e eloquente teria sido impossível.


 

 

 

 

ARTISTAS DE SETÚBAL

   Hugo da Silva

 

De uma família tradicional da região, durante os anos cinquenta, na sua juventude, acompanhou os seus pais para um exílio, onde estudou e trabalhou.

Dedicou-se à pintura aos vinte anos tendo apresentado exposições coletivas na Colômbia, Cuba e Venezuela.

Em Portugal, após o seu regresso definitivo, tem exposto regularmente em Setúbal, Paço de Arcos, Palmela, Portimão e mais recentemente na Figueira da Foz.

Tem uma obra exposta no Palácio de Belém, que foi oferecida pela Dra. Maria das Dores Meira, ao presidente Cavaco Silva, aquando da sua visita a Setúbal.  Domina várias técnicas de pintura e leciona na Artiset e Unisetti.

Está constantemente a executar obras no seu atelier e é um investigador incansável na busca de novas técnicas, aperfeiçoando as já existentes.

 

Contato: tlm. 966788209

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Mapão

António Mapão, é um autodidata que desde sempre se dedicou à pintura. Contudo, fez a sua primeira exposição em 2010, tendo a partir daí, participado em várias exposições, entre as quais: - A exposição individual “REENCONTRO”, no Espaço das Artes da Casa da Cultura em Setúbal, em Outubro de 2013. -2º Salão Internacional de Arte de Bolso de Setúbal, em Dezembro de 2014. A sua pintura, predominantemente o realista espontânea,  sem contudo ser abstrata, deixa ao critério do espectador, a oportunidade de adivinhar o que não está definido, o que está por detrás.  Pertence à Direção da Artiset – Associação dos Artistas Plásticos de Setúbal desde 2014. 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Alberto Pereira 

É setubalense, inscreve-se na escola naturalista. É um retratista do lugar. As suas telas congelam o instantâneo, num registo afável e sereno, que convida a procurar e visitar o lugar. Transcreve a sua topografia sem a idealizar.Ecléctico, privilegia a natureza do lugar que habita.

Para Alberto Pereira, pintar o Sado é mais do que pintar um rio. É pintar as suas emoções e sentimentos; é pintar a própria poesia que este rio nos transmite na sua cor e luz únicas; é pintar a poesia que guarda no abraço a Setúbal, ao longo do seu estuário...."

 

 

 

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

       

José Raimundo

 
 
 
 
 
 
Retratos a carvão
 
Pintura a acrílico
 
 
Aguarelas

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Lurdes Pólvora Cruz 

Pintora e professora de artes plásticas

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Francisco Anjos

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Pintora Brasileira em Setúbal    

 Carla Gonçalves

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Rogério Chora

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Júlio Semião

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

ESCULTURA

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

Carlos Manuel Rocha